07/02/08

A Casa da Floresta


Numa remota região da Bretanha, o círculo secreto de sacerdotisas druidas preserva os antigos rituais de aprendizagem, cura e magia contra o Império Romano, um poderoso dominador, não apenas de terras, mas de tradições e de culturas. E são essas culturas que, mais tarde ou mais cedo se confrontam. Eilan, nascida entre os druidas, faz votos à Deusa e torna-se sacerdotisa, perpetuando, desta forma, a devoção às tradições druidicas. Vive, contudo, dividida entre dois mundos. Antes de ser cerimonialmente escolhida como a grã-sacerdotisa, Eilan ouve a voz do amor pelo jovem romano Gaius Macellius, cuja missão é submeter a sua terra nativa e todos os seus costumes.
Gaius, de sangue meio romano, meio Silure, conhece bem a ténue ponte de conflito entre as antigas tradições e a nova ordem romana que tenta impor-se. Mas isto não o impede de se apaixonar por Eilan, a quem gera um filho, o mesmo que os irá separar pela impossibilidade da concretização de um casamento entre um romano e uma sacerdotisa. Mas é este filho que os une para sempre nos seus corações, porque ambos têm de encontrar o caminho para fora da encruzilhada na qual as diferentes culturas os colocam.
Gaius tinha sido educado a ouvir velhas histórias de César sobre sacrificios humanos e as lendas de Guerra que tinham sido travadas para subjugar o culto druida na Bretanha e na Gália. Aqueles que ainda restavam do velho culto estavam controlados pelos éditos romanos, mas podiam provocar tanto transtorno como os cristãos, a nova seita que galgava por toda a Bretanha e cada vez ganhava mais seguidores. A diferença era que os cristãos recusavam-se a adorar o Imperador e os druidas podiam incitar a uma Guerra santa.
Um livro apaixonante e intenso, no qual mergulhamos nas antigas tradições druidicas, nos espectáculos públicos romanos, e na ascensão do cristianismo por toda a Bretanha. Lemos o eterno conflito dos povos e culturas, o alvorecer de novas Ordens e o declínio de outras. Neste livro, fazemos uma viagem na história e ao Credo dos povos, aos corações dos homens e ao eterno milagre da vida.

05/02/08




"Você pode encontrar as coisas que perdeu, mas nunca as que abandonou."





"Muitos que vivem merecem morrer. Alguns que morrem merecem viver. Você pode lhes dar a vida? Então não seja tão ávido para julgar e condenar alguém a morte, pois mesmo os mais sábios não podem ver os dois lados."

Gandalf, em The Lord of the Rings.

A História de Yalda



Autores: Yalda Rahimi e Marion Ruggieri


A história que nos conta Yalda Rahimi é a sua própria história pessoal. Com apenas 17 anos parte do Paquistão, onde é refugiada, para França, Paris. Do véu ao jeans, dos talibã aos cafés parisienses, o relato da vida na Europa de uma jovem afegã. Ao chegar a Paris, o choque é brutal, desde a temperatura do ar às roupas ocidentais. Pela primeira vez vê-se confrontada com a outra face da vida, a do desconhecido e imprevisto. Yalda começa a descrever a sua experiência em Paris num caderno e através da sua escrita, vamos conhecendo não apenas a cidade, como todos os seus sentimentos relativamente ao lugar. Muitas vezes ela questiona-se sobre a própria condição humana da existência e sobre o propósito de vida de cada um de nós. Ela revela-nos também os contrastes impressionantes entre dois universos contemporâneos, abrindo-nos uma porta para uma realidade que nos é totalmente estranha e nos leva a olhar para o nosso próprio mundo, mostrando-nos tudo aquilo a que não prestamos atenção na nossa vida quotidiana. Entretanto, as saudades que sente da família preenchem-lhe o vazio de muitos momentos solitários. A solidão para ela é dificil de compreender e muito mais dificil de viver quando se está rodeada pelas pessoas que se ama por anos a fio. A familía é a base da sua existência, é por ela que luta, sem esquecer a sua própria individualidade. Este novo conceito de personalidade própria que aprende e apreende longe do seu país e da sua cultura, dá-lhe a ferramenta necessária para escolher o seu próprio futuro. Yalda Rahimi estuda actualmente em Paris, onde está a tirar um curso de Comércio Internacional, e pretende voltar ao seu país para ajudar na sua reconstrução.O livro é apaixonante, tocante, e revelador. O mundo que pensamos existir para lá das nossas fronteiras ganha outro significado. No decorrer da leitura, não julgamos, simplesmente aprendemos a ver o outro de maneira diferente.