22/09/08

Aquele Destino...


Lá ao longe, no meio da multidão,
Avistei uns olhos, eram os teus!
No meio de tanta gente,
De uma multidão ausente,
Eu sabia que eras tu!
Nem sabes onde vais,
Porque teimas em fugir.
Não irei atrás de ti,
E se aqui me perdi,
Foi atrás dos olhos teus!
Tracei assim, a espera demorada.
De sol nascente a poente,
De lembranças eu dormia,
E de noite apenas via,
O teu rosto do meu lado.
Não vale a pena esperar,
Por quem nunca será meu.
Recordo apenas teus olhos,
As lembranças são aos molhos,
Esqueci aquele caminho.



Maria

Sem comentários: